Sincomat

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Vale tudo

fadebate_jogo_sujo
clique na imagem acima
No dia 20 de abril de 2016, o Sincaesp-Sindicato dos Permissionários e a Apesp-Associação dos Permissionário, perderam o recurso no TCU-Tribunal de Contas da União e ficaram calados, não divulgaram nada a ninguém. 
 POR QUE O SINCAESP E APESP FICARAM CALADOS?

Todos lembram que, em 2014, o Sincaesp arrecadou R$ 993.368,03 dos comerciantes do Entreposto para pagar um advogado fazer este recurso no TCU.  

O QUE O SINCAESP FEZ COM R$ 1 MILHÃO

Depois de arrecadar quase R$ 1 milhão, o Sincaesp e da Apesp entraram com este recurso no TCU, mas não esclareceram aos que contribuíram com esse dinheiro, que a decisão do TCU foi dada em 2014 e não podia mais ser mudada, tanto que não foi.

NADA MUDOU

 O Sincaesp e Apesp também não informaram que perderam o recurso no TCU e que nada mudou, agora a Ceagesp vai começar o recadastramento de todos os comerciantes.

RECADASTRAMENTO IMEDIATO

De acordo com a decisão do TCU de 2014, o recadastramento seria feito durante o ano de 2015, mas como o Sincaesp e Apesp  entraram com este recurso e ele demorou mais de um ano, o TCU determinou que este recadastramento seja feito até o dia 31 de maio de 2016.

PARA QUE SERVE ESTE RECADASTRAMENTO

 Este recadastramento é para a Ceagesp e o TCU verificarem se os comerciantes que têm TPRU-Termo de Permissão Remunerado de Uso, estão regulares com a sua situação fiscal, comercial, junta comercial, cartórios, contrato social, se estão nos módulos e boxes certos, etc, quem não estiver regular, será cancelado.

QUEM DEU, PERDEU

 Quanto ao dinheiro arrecadado pelo Sincaesp, que sabia que a decisão do TCU não tinha condições de ser mudada, quem pagou precisa saber o que aconteceu.

Se você contribuiu com esse dinheiro para o Sincaesp, procure maiores informações.

MANIFESTAÇÃO PARA EVITAR EXPLICAÇÕES

 Para evitar dar explicações que perderam o recurso no TCU, e que por isso o recadastramento vai ter que ser feito a toque de caixa, o Sincaep e Apesp convocaram todos os comerciantes e seus empregados a uma manifestação, com a intenção de forçar a Ceagesp a entregar o rateio de despesas a uma OSCIP-Organização da Sociedade Civil de Interesse Público que montaram, chamada “AceasaSP”.

A HISTÓRIA SE REPETE

 Isso foi exatamente o que aconteceu em 2001, quando José Roberto Graziano era o gerente de Entrepostos da Ceagesp e passou o rateio de despesas para a Coopervar-Cooperativa dos Varejões, que acabou com um processo judicial que condenou ele e os diretores desta cooperativa a devolverem R$ 4 milhões à Ceagesp em 2009.

Quem quiser mais informação sobre esse processo judicial, basta entrar no GOOGLE pela internet e colocar o nome de José Roberto Graziano e ir nos seguintes links:

Juiz condena 6 a devolver R$ 4 milhões por desvio na Ceagesp

Verba desviada da Ceagesp terá de ser ressarcida

 A mesma história que aconteceu com a COOPERVAR em 2001, vai se repetir com esta nova associação AceasaSP em 2016.

QUEM VAI SER CONDENADO DESTA VEZ

 Somente um diretor do Sincaesp e Apesp entrou na diretoria desta OSCIP, porque se houver a transferência do rateio das despesas da Ceagesp para a AceasaSP, quem vai responder por este desvio de recursos vai ser a diretoria da AcesaSP, já que a Ceagesp é uma empresa do Governo Federal e está proibida de transferir este rateio de despesas para uma associação ou uma OSCIP.

O SINCOMFLORES NÃO ENTROU NO TCU

 Como o Sincomflores não participou deste julgamento no TCU, agora pode defender os seu associados e sindicalizados contra este recadastramento, já o Sincaesp e Apesp não podem, porque entraram com o recurso no TCU e perderam, por essa razão, são obrigados a aceitar este recadastramento.

POR QUE O SINCAESP E APESP ATACAM O SINCOMFLORES

 Em 2014, quando o Sincaesp arrecadou esse R$ 1 milhão, o Sincomflores avisou por meio de vários COMUNICADOS, para não dar nada ao Sincaesp e que a decisão do TCU não ia ser mudada. Agora está novamente avisando sobre o que está acontecendo, por isso, a única defesa do Sincaesp e a Apesp  contra o Sincomflores é atacá-lo e falar mal dele.

O SINCOMFLORES VAI EVITAR ESTE RECADASTRAMENTO

O Sincomflores não entrou com nenhum recurso no TCU, por essa razão, está preparando as medidas necessárias para evitar o recadastramento dos seus associados e sindicalizados.


Comentários  

 
0 #3 marcos 04-03-2013 10:20
esses comerciantes são bonzinhos mesmos, pagam um salário milionários aos administradores da ceagesp e ainda pagam o que não devem, será que não tem um cargo sobrando de diretor pra ganharr 20 mil reais
Citar
 
 
0 #2 bruno 02-05-2012 08:31
desculpe,mas sua informaçao esta equivocada,o fundo esta temporariamente suspenso e no momento as obras efetuadas ja estavam deliberdas pelo fundo desde outubro,exceto o aditivo do asfalto que era necessario.portanto esta sua informaçao nao e a realidade

Resposta: Caro Bruno, lembre-se que quando o Fundo de Melhorias foi suspenso, em janeiro de 2012, não havia nenhuma obra pendente que obrigasse novo recolhimento, isto constou em ATA, portanto, se houver nova cobrança, trata-se de novas obras aprovadas posteriormente à suspensão. Por outro lado, nenhuma entidade, seja associação, sindicato, etc. tem o poder de criar dívidas para os permissionários pagarem, como é o caso do Fundo de Melhorias.
Citar
 
 
+2 #1 hilton piquera 28-04-2012 16:36
Absurdo a cobrança novamente de algo que nao serve para nada. So serve pra se aproveitarem do dinheiro. Ja pagamos muito de tudo e no periodo de 19 meses que ja pagamos nao foi feito quase nada,,, uma camada fina de asfalto e ´´ cagadas ´´ que custou um montao e nao serviu pra nada. So para pegar nosso dinheiro e nao ter nada em volta. TEMOS DE MUDAR E NAO DEIXAR MAIS ABUSAREM DO NOSSO BOLSO. TRABALHAMOS MUITO
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Você está aqui: Home